Blog do André Rocha

Atlético Mineiro 2018 com pé fundo no acelerador

André Rocha

A estreia dos titulares do Atlético Mineiro em 2018, na segunda rodada do Campeonato Mineiro, confirmou a impressão da montagem do elenco para a temporada. Aliás, desde a saída de Rafael Carioca para o Tigres do México, ainda em agosto. Com Robinho e Fred fora do elenco, além de Marcos Rocha, que foi para o Palmeiras.

O Galo de Oswaldo de Oliveira será aceleração pura. Seja pelas laterais com Samuel Xavier e Fabio Santos, pelo meio com Arouca e Elias. Principalmente com o trio Roger Guedes, Cazares e Otero atrás de Ricardo Oliveira no 4-2-3-1 habitual do treinador.

Até o novo camisa nove – mesmo com 37 anos, três a mais que o antecessor Fred – é mais rápido e chama lançamentos. Com os três velocistas trocando o posicionamento a todo o momento e Elias aparecendo na área adversária para marcar dois gols. O primeiro logo aos oito minutos, facilitando o jogo em transições rápidas. Mais um do estreante Roger Guedes. 3 a 0 em 18 minutos alucinantes.

Era até esperado que, principalmente na segunda etapa, o time diminuísse a intensidade. São apenas 17 dias de preparação, com Oswaldo comandando uma pré-temporada ''à moda antiga'', com fortes treinos físicos e coletivos. Natural a queda. A boa atuação da dupla Leonardo Silva e Gabriel na zaga  garantiu a meta de Victor.

Mas a primeira impressão foi boa. A dúvida é quando precisar alternar ritmos e ter paciência para furar bloqueios mais sólidos e organizados. Porque esse novo Galo joga com o pé fundo no acelerador.