PUBLICIDADE
Topo

Sem Nenê, Vasco prova maturidade e Copa do Brasil pode virar prioridade

André Rocha

21/07/2016 00h07

Era o duelo entre um time vivendo a sempre dura transição da Série B para A depois de um ótimo início de temporada e outro de primeira divisão disputando a segunda por um erro de visão não corrigido a tempo em 2015. O Santa Cruz se reerguendo após a decisão acertada de manter Milton Mendes no comando e o Vasco com trabalho de Jorginho consolidado e mais longo.

O time cruzmaltino, sem Nenê, penou mais no primeiro tempo e na segunda etapa controlou o jogo com Andrezinho na função do camisa dez, acelerando com Evander e Yago Pikachu. Marcou dois gols e encaminhou a classificação diante do time pernambucano com formação mista e discurso de foco total na manutenção na primeira divisão.

O Vasco sofreu com Keno, mas confirmou a vaga nas oitavas com Jorge Henrique, mesmo com o gol de Artur no final. Os 3 a 2 no Arruda consolidaram mais uma atuação madura em 2016 de um elenco experiente que vai inserindo juventude para resistir à logística de rodar o Brasil na Série B.

Mesmo oscilando mais que o esperado em uma disputa que parecia mera formalidade, o Vasco vai subir e o título é mais que provável. Pela continuidade de Jorginho, pela melhor estrutura, maior capacidade de investimento e, claro, a camisa pesada que faz diferença quando o trabalho é bem feito.

Por isso a Copa do Brasil, com a entrada dos clubes envolvidos na Libertadores, pode ser tratada como prioridade. Ao menos dividindo igualmente as atenções para não correr riscos no principal objetivo do ano.

Porque em um cenário tão competitivo na Série A, com Palmeiras e Corinthians disputando a ponta, São Paulo e Atlético Mineiro buscando recuperação e Grêmio se mantendo no G-4, a possibilidade de rodar mais o elenco na disputa de pontos corridos pelo nível mais baixo e poupar para a competição de mata-mata pode ser um trunfo.

Uma chance de ouro para aproveitar o "vácuo" e, sim, lutar pelo título que levaria o clube do inferno à Libertadores. È bom não duvidar.

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.