PUBLICIDADE
Topo

O primeiro título de Mourinho e Ibra em Manchester. O United será forte

André Rocha

07/08/2016 14h58

Manchester United de José Mourinho no 4-2-3-1 com mobilidade no quarteto ofensivo e velocidade para explorar os espaços cedidos pelo Leicester City que teve mais a bola que o habitual por Claudio Ranieri contar com uma equipe já pronta, apenas com King no lugar de Kanté (Tactical Pad).

Manchester United de José Mourinho no 4-2-3-1 com mobilidade no quarteto ofensivo e velocidade para explorar os espaços cedidos pelo Leicester City que teve mais a bola que o habitual por Claudio Ranieri contar com uma equipe já pronta, apenas com King no lugar de Kanté (Tactical Pad).

Foi a 21ª conquista da Supercopa da Inglaterra. Mas o Manchester United sofreu em Wembley contra o Leicester City com a base do título inglês – apenas King no lugar de Kanté, negociado com o Chelsea, no meio do 4-4-2 habitual.

Um time montado, com a proposta de jogo de Claudio Ranieri mais que assimilada. Só que exatamente pela moral da conquista improvável e o maior entrosamento foi induzido a mudar as características. O time da transição em velocidade com passes verticais e nenhuma preocupação em valorizar a posse ficou mais com a bola que o habitual.

Porque o novo time de Mourinho está naturalmente em construção. Com Ibrahimovic em campo, Mkhitaryan no banco e Pogba a caminho. O técnico português usou a base de Van Gaal num 4-2-3-1 com pitadas da filosofia do treinador. Linhas próximas, compactação defensiva, saída rápida.

O quarteto ofensivo formado por Lingard, Rooney e Martial como o trio atrás de Ibrahimovic mostrou uma característica muito cobrada pelo novo treinador: mobilidade e circulação nos espaços entre a defesa e o meio-campo adversário. Ibra já ensaiou seus movimentos de "falso nove" muito comuns no PSG, recuando para colaborar na articulação.

Mas os Red Devils só foram às redes no primeiro tempo em arrancada de Lingard pelo meio, conduzindo para cima da última linha do Leicester, que seguiu com volume de jogo e empatou na falha de Fellaini, que deve deixar o time com todos disponíveis e em forma. O incrível Vardy não perdoou à frente de De Gea.

Muitas substituições, chances para os dois lados ainda em ritmo de pré-temporada. Gol da vitória e do título no centro de Valencia que encontrou Ibrahimovic. Impedido por centímetros, sem falta na disputa no alto com Morgan. Golpe certeiro no canto de Schmeichel.

Conquista para transferir confiança na montagem de um time que será forte e competitivo. Sem Liga dos Campeões para disputar e por conta do investimento insano é favorito para retomar a hegemonia na Premier League.

Mourinho e Ibra venceram juntos o campeonato nacional com a Internazionale na temporada 2008/09. Mais maduros, podem repetir o feito na Inglaterra.

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.