PUBLICIDADE
Topo

Brasil é o único bobo no futebol e precisa partir do mais básico

André Rocha

08/08/2016 00h03

Em 2016 só existe um bobo no futebol: certo país que parece viver num mundo paralelo, parado no tempo em que se vencia, até goleava, só pelo peso da camisa e na base do talento individual.

No Brasil ainda há a crença de que o triunfo virá no piloto automático, que o adversário sem tradição entrará derrotado porque vai enfrentar a seleção cinco vezes mundial. E se não acontecer é demérito do favorito. "Faltou raça", "a geração é fraca", saudosismo. As negações são muitas.

Só que já é hora de acordar. Não Rogério Micale e os jogadores, inseridos no contexto do jogo atual, com equilíbrio no mundo todo. Mas todos que criam essa atmosfera insuportável de pressão.

"Em casa, tem que golear o Iraque!" Como, se este tem a base da seleção semifinalista do mundial sub-20 de 2013 e um trabalho coletivo muito mais consolidado que a reunião de bons jogadores que Micale tenta transformar em equipe?

"Ah, porque é o Brasil!" Até quando vamos nos enganar e criar uma realidade virtual que destroi nossos jogadores mentalmente? Vamos queimar geração atrás de geração? Vamos acabar com a carreira de Gabriel Jesus que Guardiola levou para o Manchester City? Vamos viver da saudade de Pelé, Garrincha, Romário e Ronaldo e execrar Neymar, que é tratado como o futuro do Barcelona? Quem está errado? O mundo inteiro?

É preciso partir do mais básico: é uma disputa de 90 minutos, onze contra onze, vence quem marca mais gols. Só há jogo tranquilo quando é facilitado por quem constroi naturalmente uma goleada. Com jogo coletivo bem pensado e trabalhado. Não a forceps, nunca mais na base do pensamento mágico, na mística, na verde e amarela, na jogada individual. Esqueçamos isso!

Se não mudar a mentalidade, perder a chance do ouro olímpico em casa será apenas mais um revés para ficar remoendo como um tolo. Sem sair do lugar.

 

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.