PUBLICIDADE
Topo

Vitória do Palmeiras com "aroma" de taça

André Rocha

03/10/2016 22h03

O primeiro tempo do Palmeiras foi o que se espera de um líder do campeonato enfrentando equipe lutando contra o rebaixamento: adiantou a marcação, trocou passes e se impôs sobre o Santa Cruz no Arruda.

Com Zé Roberto formando o meio-campo com Tchê Tchê e Moisés. Cuca foi premiado por investir mais na técnica e menos no jogo físico com o golaço do meia veterano. Bola roubada no campo de ataque, troca de passes e lindo toque do camisa onze por cima de Edson.

Foram 53% de posse e oito finalizações contra três. Domínio absoluto, apesar de alguns sustos normais. Atuação consistente, mesmo sem Dudu. Mas com um Roger Guedes novamente aceso pela direita.

Na segunda etapa, a equipe de Cuca mudou. Jogou essencialmente em função do resultado. Começou mais preocupado com a marcação, mas sem controle do jogo. Empate com Arthur, que entrou bem no time de Doriva. Volta ao ataque com Leandro Pereira na vaga de Erik.

Bela jogada de Gabriel Jesus, mas gol perdido. Na sequência, Leandro Pereira vai às redes. De novo o recuo até o pênalti claro e bem cobrado por Grafite. Novamente a postura ofensiva. Ainda que o gol da vitória de Roger Guedes tenha saído numa transição rápida.

Não precisava ser assim, o Palmeiras pode render mais em 90 minutos, propondo o jogo. Como nos primeiros 45. No segundo tempo permitiu 13 finalizações contra apenas seis. Mas de meia dúzia colocou duas nas redes. Eis a vantagem palmeirense no ponto a ponto com o Flamengo. É bem mais contundente.

E eficiente nos números. Melhor campanha do returno. E a ótima notícia para Cuca: desempenho sólido também fora de casa. Melhor visitante. O que faltava ao treinador em outras equipes. Triunfo que abre vantagem na ponta. Três pontos. Fora os doze gols de vantagem no saldo.

Vitória fundamental com a combinação de desempenho e sofrimento que o torcedor gosta. Com "aroma" de taça.

(Estatísticas: Footstats)

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.