PUBLICIDADE
Topo

Bundesliga "de um time só"? Só se ele for competente

André Rocha

19/11/2016 17h59

O Bayern de Munique sofreu por 25 minutos em Dortmund contra um Borussia que impressionou pela intensidade máxima e as muitas variações táticas partindo de uma base no 3-1-4-2 montado por Thomas Tuchel.

Três zagueiros, Weigl à frente da defesa. Piszczek e Schmelzer ora laterais, ora alas abrindo bem o jogo. Gotze e Schurrle trabalhando no meio e aparecendo na frente formando praticamente um quarteto ofensivo com Adrian Ramos e Aubameyang, autor do gol único da partida.

Vantagem que fez o time da casa manter a proposta por mais algum tempo e depois recolher as linhas naturalmente, na maior parte do tempo com cinco atrás.

Trocando passes, o time bávaro começou a ter o controle do jogo. Algo que falta muitas vezes ao ritmo insano do Dortmund, que tentava o contragolpe, a bola batia e voltava para ser trabalhada pelo rival.

No 4-3-3, o time de Carlo Ancelotti se instalou no campo de ataque. Sem Vidal, perdeu a variação para as linhas de quatro com Muller fazendo a diagonal e se juntando a Lewandowski. O time fica mais engessado, menos imprevisível, o que dificulta a jogada que cria a chance cristalina.

No segundo tempo, mais pressão com Douglas Costa na vaga de Kimmich abrindo bem na ação ofensiva, quase colado na linha lateral para Muller centralizar, e fechando o meio na recomposição. Rafinha entrou no lugar de Lahm e Renato Sanches substituiu Xabi Alonso, que acertou o travessão de Burki, ótimo goleiro suíço que trabalhou muito.

Mas, a rigor, foram apenas três finalizações do Bayern no alvo em um universo de 18. Quatro do Dortmund, mesmo concluindo apenas onze e tendo 38% de posse. Eficiência.

E competência que deixa uma lição para o atual tetracampeão alemão: a Bundesliga, e qualquer campeonato de alto nível, só pode ser "de um time só" apenas se esta equipe for a melhor em desempenho e resultados. Senão a distância diminui ou simplesmente desaparece.

Em onze rodadas quem está na frente com campanha invicta é o debutante Leipzig, o "Expresso do Oriente". Quer conhecer mais sobre esta surpresa? Clique AQUI

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.