Blog do André Rocha

Por que Richarlison é o atacante mais promissor da Premier League

André Rocha

Foto: Agência Reuters

Melhor contratação da temporada na Premier League. Assim a revista Four Four Two saudou o atacante Richarlison, do Everton, em um ranking de aquisições dos clubes da primeira divisão inglesa na temporada 2018/19. Um ''centroavante completo'' segundo a publicação.

Este que escreve se arrisca a dizer que o brasileiro de 21 anos é o atacante mais promissor de uma das ligas mais competitivas do planeta. E um dos melhores, mesmo com a enorme concorrência de Aguero, Hazard, Kane, Aubameyang, Salah e outros.

Porque o nível alcançado em pouco tempo depois da saída do Watford para o clube de Liverpool já é muito alto. Em técnica, tática e, principalmente, intensidade. Richarlison é o típico atacante para o ritmo e as particularidades do campeonato que disputa.

Atua centralizado, mas sabe sair para os lados. Tanto abrindo espaços para os companheiros como para criar as brechas para as próprias finalizações. Especialmente nas infiltrações em diagonal. Sabe rondar a área adversária e não se intimida com a disputa física e pelo alto com os zagueiros.  Também participa com eficiência da pressão logo após a perda da bola. Forma com Walcott, Sigurdsson e Bernard um quarteto ofensivo de muita mobilidade na equipe de treinador Marco Silva.

Richarlison já mostra sintonia fina com Sigurdsson, o articulador do quarteto ofensivo do Everton. No lance, o brasileiro ataca o espaço no tempo certo para finalizar passe do meia islandês (Reprodução ESPN Brasil).

É uma espécie de Diego Costa mais ágil e inteligente e menos ''polêmico''. Chama lançamentos, mas também faz pivô. São seis gols em 840 minutos nas dez partidas em que entrou em campo, sempre iniciando como titular. Com média de 2,3 finalizações por jogo, segundo o site Whoscored.com. Ainda pode melhorar o senso coletivo, já que ainda não serviu passes para gols e tem média inferior a um ''key pass'' por partida.

Natural que pela idade e por conta da mudança de clube a ansiedade para dar respostas com gols seja maior. O potencial de evolução, porém, é enorme. Ainda mais se continuar progredindo e fizer nova mudança de clube, desta vez para um dos que disputam efetivamente o título nacional. O Everton, apesar da tradição, ocupa apenas a nona posição e a meta palpável é tentar alcançar uma vaga para a Liga Europa – está a cinco pontos do Arsenal, quinto colocado.

Na seleção brasileira, a disputa é cruel com Gabriel Jesus e Roberto Firmino, que estão na frente dentro da meritocracia de Tite, pelo histórico de convocações e desempenho ao longo do processo desde o segundo semestre de 2016. Mas Richarlison é alvo de elogios do treinador e pode ser aproveitado também pelos flancos.

Em um ataque com passadores como Firmino, Coutinho e Neymar, contar com uma opção que dê profundidade e contundência às ações ofensivas é sempre importante. Neste ponto a concorrência maior do jogador do Everton é com Gabriel Jesus, que sinaliza recuperação de desempenho no Manchester City. Mas também pode entrar como ponteiro em uma formação mais ofensiva.

Richarlison em sua jogada característica, infiltrando em diagonal partindo da esquerda para finalizar de pé direito com efeito (reprodução ESPN Brasil).

No popular, Richarlison ''fede a gol''. E ainda tem carisma, como mostrou na popularização da ''dança do pombo'' e no trato com os fãs. No universo midiático e das redes sociais é um trunfo importante, ainda mais para um atleta de origem humilde, vindo de Nova Venécia, no Espírito Santo.

Mas a maior credencial, sem dúvida, é o que o atacante revelado no América-MG e que se destacou no Fluminense demonstra no campo. Na Premier League ele já está sobrando.