PUBLICIDADE
Topo

Convocação de Vinícius Jr. é justa, mas há um "perigo"...

André Rocha

28/02/2019 11h43

A lista de Tite para os amistosos contra Panamá e República Tcheca nos dias 23 e 26 de março é interessante pelas oportunidades a Éder Militão (como zagueiro, segundo Tite), Fabinho, Felipe Anderson, Allan e Lucas Paquetá. Também o retorno de Daniel Alves, dentro da carência na lateral direita.

Mas é impossível não destacar a convocação de Vinícius Júnior. Justo no momento da ausência do lesionado Neymar. A presença se explica pela sequência de jogos em alto nível pelo Real Madrid, seja Liga dos Campeões ou clássicos contra o Barcelona. Mesmo com afobação e erros técnicos naturais para um jovem de 18 anos que queimou etapas nas divisões de base.

A tendência, pelo estilo do treinador da seleção brasileira, é que Vinícius comece na reserva e Coutinho faça a função de Neymar pela esquerda. Mas considerando a má fase do meia do Barcelona, o garoto pode entrar e, pelas fragilidades dos adversários, ir muito bem. Até desequilibrar, pela velocidade e habilidade impressionantes.

Eis o perigo. Ou "perigo". Em um momento de baixa de Neymar, não só pela contusão mas também por questionamentos pela Copa do Mundo, pode surgir uma pressão ou "oba oba" em torno de Vinícius para que seja tratado como solução pensando na Copa América, competição chave para a sequência do trabalho de Tite.

Mesmo com o último registro de relativa facilidade nas eliminatórias sul-americanas, o torneio continental não será tranquilo. Até pela responsabilidade de jogar em casa. Pode ficar grande e pesado demais para Vinícius e desgastar um talento mais que promissor.

Mais uma questão para Tite administrar.  Assim como combinar juventude e experiência, além das características dos atletas. Um desafio, mas certamente bem melhor do que não ter opções. As gerações continuam de bom nível e Vinícius sinaliza o futuro.

 

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.