Topo
Blog do André Rocha

Blog do André Rocha

Categorias

Histórico

Diego Souza pode ser útil ao Botafogo, mas Flu não foi o adversário ideal

André Rocha

2017-03-20T19:21:34

17/03/2019 21h34

Estrear uma contratação de impacto para a realidade do clube em um clássico é sempre interessante, inclusive para atrair a torcida. Nem foi o caso, já que apenas pouco mais de 18 mil foram ao Maracanã para a primeira partida de Diego Souza pelo Botafogo.

Mas para a ideia de encaixe do novo camisa sete na equipe de Zé Ricardo o Fluminense de Fernando Diniz não foi o adversário ideal. Porque este fica com a bola e adianta as linhas. Normalmente sofre com adversários que recuam e aceleram explorando os espaços às costas da defesa que joga avançada.

Exatamente as características do time alvinegro com Kieza na frente contando com a aproximação, sempre em velocidade, de Erik, Luiz Fernando e Rodrigo Pimpão. Assim surpreendeu o Defensa y Justicia na Copa Sul-Americana, mesmo sendo dominado nos dois jogos.

Zé Ricardo optou por uma formação mais segura, com Jean plantado como volante entre duas linhas de quatro e Diego Souza na frente. Erik e Luiz Fernando nas pontas, Alex Santana e Cícero por dentro. Como Gilberto apoia bem aberto pela direita com suporte de Bruno Silva, Luiz Fernando voltava muito. Já Caio Henrique, meia de origem, atacava mais por dentro e criava uma indefinição no trabalho defensivo de Erik, que deixava Marcinho sozinho contra Everaldo.

Foi o sofrimento do Bota no primeiro tempo. Também pela estratégia arriscada de tentar pressionar a saída de um time acostumado a trabalhar com bola no chão. Era sair da pressão e acionar Everaldo em velocidade. Mas, curiosamente, o gol único do primeiro tempo foi criado pelo ponteiro esquerdo tricolor no lado oposto. Corte em Marcelo Benevenuto pela direita e cruzamento para Paulo Henrique Ganso marcar seu segundo gol no novo clube. A mais feliz das 11 finalizações do Flu contra apenas quatro do rival, duas no alvo.

A terceira do Botafogo foi certeira, antes do primeiro minuto da segunda etapa. Quando o time chegou com mais gente no campo de ataque trabalhando a bola. Até Diego Souza servir Alex Santana, que limpou Léo Santos e Gilberto e empatou o clássico que não teria mais mudança no placar.

O Flu terminou com 60% de posse e finalizou mais dez vezes, quatro no alvo. Fazendo do goleiro Gatito Fernández um dos melhores em campo, especialmente na defesa em chute de Luciano livre na área. Ainda que Zé Ricardo tenha melhorado a cobertura no setor direito, o Botafogo teve dificuldades. Justamente porque faltou rapidez nas transições ofensivas. Mesmo com Pimpão na vaga do nulo Luiz Fernando.

Diego Souza lutou, incomodou Matheus Ferraz, Léo Santos e Aírton nas disputas pelo alto e no físico. Efetuou dois desarmes certos, cometeu três faltas e sofreu quatro. Acertou 21 passes e errou três. Não finalizou, mas serviu no gol de sua equipe.

Pode ser útil no que parece mais viável ao Botafogo neste primeiro semestre: as copas, do Brasil e Sul-Americana, e também o início do Brasileiro. Porque a busca do bicampeonato carioca ficou mais difícil com os quatro pontos atrás de Cabofriense e Bangu e os três atrás do Flamengo faltando duas rodadas para o final da fase de grupos da Taça Rio.

Campanha pífia, mas não preocupante. Para o que interessa na temporada a margem de evolução com a nova contratação é interessante. Mesmo em uma disputa pouco confortável e penando com o desentrosamento, Diego Souza acrescentou.

Com o tempo pode somar ainda mais com liderança e sendo um contraponto à correria desenfreada do time de Zé Ricardo. Quando necessário. Não foi o caso do clássico "vovô" no Maracanã.

(Estatísticas: Footstats)

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Mais Blog do André Rocha