Topo
Blog do André Rocha

Blog do André Rocha

Categorias

Histórico

Clayson é mais um coelho que Fabio Carille tira da cartola no Corinthians

André Rocha

2001-04-20T19:05:54

01/04/2019 05h54

Imagem: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!

Na campanha do título paulista e no primeiro turno arrasador do Brasileirão 2017, os grandes achados de Fabio Carille no Corinthians foram Jô e Romero. Dupla que entregou muita eficiência nas transições ofensivas em velocidade. Já no bi estadual a sacada foi adiantar Rodriguinho e Jadson alternando na função de "falso nove".

Na retomada da campanha que levaria à conquista nacional há dois anos, Carille promoveu uma mudança na equipe: trocou Jadson por Clayson, que foi peça importante na reta final. Agora, com a dificuldade para dar profundidade às ações de ataque neste início de temporada, o treinador resgata novamente o ponteiro que volta a ser solução na frente.

Nos 2 a 1 sobre o Santos no jogo de ida da semifinal em Itaquera, Clayson marcou o belo gol da vitória em jogada partindo da ponta esquerda para dentro e finalizando com chute cruzado que Hazard e Neymar certamente assinariam. Intensidade, velocidade, concentração para cumprir a função sem bola pela esquerda e muita confiança.

O melhor em campo, seguido de perto por Ralf. Três finalizações – duas no alvo e um gol. Mais dois dribles certos, três desarmes, quatro faltas recebidas e o jogador com mais posse de bola de sua equipe: um minuto e 48 segundos. Confirmando em números a impressão de que foi muito acionado. Victor Ferraz que o diga…

Se Vagner Love se encontrou pela direita no 4-1-4-1 de Carille executando a função de ponteiro que entra em diagonal para se juntar ao centroavante, seja Boselli ou Gustavo, Clayson vem sendo o "extremo desequilibrante". Por falar em Tite, uma das vantagens de Clayson é justamente entender a "identidade Corinthians". Ainda que com algumas variações.

No clássico da fase de grupos, a coragem para sufocar o time de Jorge Sampaoli marcando no campo de ataque. Agora, em disputa eliminatória e depois de estudar o que o Santos fez contra o Red Bull Brasil, jogando no espaço em velocidade, bem "à brasileira", Carille recuou as linhas. Mesmo com o plano frustrado de administrar vantagem conquistada bem cedo por conta pelo gol de Derlis González em falha de Cássio na saída de bola em cobrança de escanteio, pouco depois de Manoel abrir o placar também na bola parada logo aos três minutos.

Foram 39% de posse de bola, mas oito finalizações. Uma a mais que o rival, porém o placar de conclusões no alvo foi de goleada: cinco a um. Prova da eficiência corintiana na execução do plano de jogo. Permitiu que o Santos circulasse a bola com Diego Pituca, Cueva, Carlos Sánchez e Jean Mota, porém negando os espaços que gerariam mais ameaça.

No Pacaembu, Carille deve repetir a estratégia. Se mantiver a força mental e a cultura de vitória em jogos grandes, as chances do atual bicampeão garantir a vaga para mais uma final estadual são consideráveis. Com Clayson voando nos contragolpes. Mais um coelho que o técnico do Corinthians tira da cartola em momento decisivo.

(Estatísticas: Footstats)

 

 

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Mais Blog do André Rocha