Topo
Blog do André Rocha

Blog do André Rocha

Categorias

Histórico

Por que o Internacional de Hellmann é o trabalho longevo em alta no Brasil

André Rocha

2003-06-20T19:10:14

03/06/2019 10h14

Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Liderança do Grupo A da Libertadores, terminando à frente do atual campeão River Plate depois de dois jogos duros em Porto Alegre e Buenos Aires que terminaram em 2 a 2. Nas oitavas é favorito e decide em casa contra o Nacional uruguaio. Na Copa do Brasil cumpriu a obrigação com duas vitórias sobre o Paysandu e já está nas quartas. No Brasileiro só não está no G-4 porque o Flamengo –  com os mesmos 13 pontos, quatro vitórias e quatro de saldo positivo –  marcou mais gols (13×9). No Gaúcho, a derrota nos pênaltis para o Grêmio na decisão, apesar da rivalidade feroz, não é o fim do mundo.

Precisamos falar mais do Internacional de Odair Hellmann. Trabalho iniciado em novembro de 2017, na reta final da campanha do vice da Série B sucedendo Guto Ferreira. Efetivado em 2018 para um processo de recuperação da autoestima do clube. Sofrido pela eliminação ainda nas quartas do estadual para o rival Grêmio, campeão depois de oito anos, e a saída também precoce da Copa do Brasil, antes das oitavas para o Vitória. Mas bem sucedido no final da temporada com o terceiro lugar no Brasileiro e a vaga na Libertadores.

Com as oscilações no Brasileiro do Cruzeiro de Mano Menezes e do Grêmio de Renato Gaúcho, times com o mesmo treinador desde 2016, o Inter tem o trabalho longevo em alta do momento. O tempo entrega experiências e ajustes no elenco que permitem equilibrar a proposta de jogo, que já passou pela fase de tentar manter a posse de bola, mas com jogadores mais talhados para um estilo de força e rápidas transições.

Agora conta com D'Alessandro como um ponta armador que é responsável pela organização e também por dar pausas à equipe que gosta de acelerar. Paolo Guerrero é o pivô por excelência, mas voltou da suspensão por doping mais afiado nas finalizações. Já são nove gols na temporada em 13 partidas.

O peruano é beneficiado na execução do 4-1-4-1 de Hellmann pela mobilidade de Nico López, uruguaio que faz as infiltrações em diagonal e oferece opção para a tabela, e também pelas características de Edenílson e Nonato, que se apresentam na frente e pisam na área adversária com frequência. Mais o suporte dos laterais Zeca e Iago, este agora à serviço da seleção olímpica e substituído por Uendel. O Peru vai tirar Guerrero dos jogos contra Vasco (fora) e Bahia (casa) antes da parada para a Copa América.

O Internacional também é forte na bola parada, com o argentino Victor Cuesta e Rodrigo Moledo, com lesão muscular e só volta na retomada da temporada. O elenco mais robusto que em 2018 ainda conta com Sarrafiore, Parede, Rafael Sóbis, Bruno, Rithely, Patrick, Emerson Santos, William Pottker, Neílton, Wellington Silva, Tréllez e Rodrigo Lindoso, o substituto do também lesionado Rodrigo Dourado.

Um time cada mais versátil. No Brasileiro não é líder em posse, nem troca de passes, cruzamentos, dribles ou finalizações, mas apresenta números interessantes em todos. E 100% de aproveitamento em casa, mais uma demonstração de capacidade de competir. Falta dar o salto definitivo para o grupo de candidatos reais aos principais títulos.

Nos jogos como visitante contra os grandes de São Paulo, derrota por 1 a 0 para o atual campeão e líder Palmeiras e empate sem gols com o Santos. Resultados normais, mas é necessário pontuar mais para brigar no topo. Ir além do previsível e retomar o caminho das grandes conquistas. No Brasileiro já são 40 anos de jejum. Está pronto? Os duelos do segundo semestre dirão mais sobre o time de Hellmann.

(Estatísticas: Footstats)

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Mais Blog do André Rocha