Topo
Blog do André Rocha

Blog do André Rocha

Categorias

Histórico

Trocar Felipão por Mano é manter a idéia e mudar o método

André Rocha

03/09/2019 13h40

Foto: Bruno Haddad / Cruzeiro

O Palmeiras agiu rápido e anunciou Mano Menezes como sucessor de Luiz Felipe Scolari. Entre os nomes disponíveis parece o de currículo mais robusto, com conquistas recentes, e também com as costas mais "largas" para suportar a pressão da crise em um clube naturalmente explosivo.

Contra ele, a identificação com o Corinthians – uma tolice entre profissionais de futebol, mas importante para o torcedor menos racional – e o histórico ruim nos pontos corridos, a possibilidade de título que restou em 2019.

Quanto à maneira de pensar futebol, a impressão que fica é de que o clube quer mesmo abraçar uma escola mais pragmática e focada no resultado, sem maiores preocupações com desempenho e contribuir para a evolução do esporte no país.

Porque a menos que no pouco tempo de inatividade o novo técnico palmeirense tenha dado uma guinada na visão de futebol, a proposta continuará de futebol reativo, apostando em solidezsem a bola e rápidas transições ofensivas explorando os espaços às costas da defesa adversária.

Só muda o método: Felipão trabalha com marcação por encaixe e perseguições no setor. Mano gosta de linhas compactas e marcação por zona bem coordenada.

Ofensivamente, menos ligações diretas e mais aproximação para toques curtos, embora na reta final do trabalho no Cruzeiro isso tenha se perdido um pouco e houvesse um buraco entre os dois volantes e o quarteto ofensivo no quase imutável 4-2-3-1 que tende a ser preservado agora.

É uma escolha, com seus riscos e possibilidades de sintonia. Você já leu por aqui: no futebol tudo pode dar muito certo com um "click", um engate, imediato ou a médio/longo prazo. Qualidade não falta no comando e no elenco.

Mas é impossível não vislumbrar um grupo de jogadores novamente subaproveitado, rejeitando a bola e fazendo menos com mais. Para o comando do Palmeiras parece o suficiente, mesmo com as lições dadas por Grêmio e Flamengo. A ver se os resultados vão justificar a escolha.

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Mais Blog do André Rocha