Topo

Histórico

Categorias

A pior atuação da seleção com Tite. Engessada e insossa

André Rocha

15/11/2019 15h59

Engessada e insossa. Mesmo descontando a pouca competitividade dos amistosos, incluindo o tal "Superclássico das Américas", não dá para a seleção brasileira apresentar tão pouco, ainda que não conte com Neymar, a estrela solitária.

Com exceção da bola roubada na frente e o pênalti sofrido e perdido por Gabriel Jesus em cobrança para fora, a equipe de Tite nada criou em 90 minutos contra uma Argentina renovada, mas ainda dependente de Messi, que também sofreu e perdeu pênalti, mas o camisa dez aproveitou o rebote do goleiro Alisson.

A albiceleste compactou duas linhas de quatro atrás de Messi e Lautaro Martínez, com Ocampos acelerando pela direita nas transições ofensivas, e controlou a partida com relativa facilidade.

Porque o Brasil sofre pela pouca mobilidade. Tem Roberto Firmino, mas, ao contrário do Liverpool, aproveita pouco a movimentação do atacante que abre espaços para os ponteiros infiltrarem em diagonal – Gabriel Jesus e Willian desta vez.

Com pontas abertos, os laterais Danilo e Alex Sandro não têm espaços para atacar. Mas a carência de talentos em funções tão importantes pelos flancos também vem pesando. É torcer pela evolução de Renan Lodi, que entrou no segundo tempo, mas com a confiança geral baixa demais. Não havia como Fabinho, Rodrygo e Richarlison colaborarem. A Argentina tomou conta e teve chances para ampliar a vitória pela vantagem mínima.

O início das Eliminatórias em 2020 será a chance da competição refazer a conexão que se perdeu depois do título da Copa América. Não pelos cinco jogos sem vencer, mas pelo desempenho que já não foi brilhante no torneio continental e piorou muito na sequência. Está difícil vislumbrar soluções para Tite "reinventar" o futebol da seleção.

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Blog do André Rocha