PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Reinier lembra Raúl e parece mais pronto para Europa que Vinicius e Paquetá

André Rocha

07/01/2020 02h13

Foto: Reprodução / Instagram

A venda de Reinier para o Real Madrid por cerca de 35 milhões de euros depende apenas de acertos finais e do anúncio oficial. Como o jogador faz 18 anos no dia 19, já pode seguir para a Espanha caso seja a decisão do contratante.

Camisa dez e capitão na seleção sub-17, ficou de fora do Mundial da categoria, mas a serviço do Flamengo nos profissionais fez seis gols e serviu duas assistências em 14 jogos. O que faltava para o gigante espanhol sacramentar o que já vinha se ensaiando há pelo menos três anos.

Uma rápida evolução no time principal que gerou uma precoce convocação para a seleção sub-23 que vai disputar o Pré-Olímpico. Beneficiado, logicamente, pelo ótimo momento do campeão brasileiro e da Libertadores e aproveitando as orientações de Jorge Jesus para se adaptar à uma intensidade de jogo parecida com a que vai encontrar na Europa.

Com direito à bronca do português por "notas artísticas", ou excesso de preciosismo, logo depois do apito final na vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense na Arena Condá. Encarada com naturalidade e oportunidade de aprendizado. Maturidade que rendeu elogios de Jesus e, mais recentemente, até uma crítica do técnico ao clube brasileiro por cobrar aquém da capacidade do jogador.

Reinier é um típico meia-atacante que joga atrás do centroavante. Mais como dupla na frente do que na meia pelo centro em um 4-2-3-1, por exemplo. Objetivo, inteligente, com boa leitura de espaços e capacidade de definir a jogada com poucos toques. Boa técnica no acabamento das jogadas – finalização e assistência – e intensidade para participar da pressão no ataque logo após a perda da bola. Também aproveita o 1,85 m no jogo aéreo – a destacar o gol de cabeça contra o Bahia no Maracanã, o que iniciou a virada por 3 a 1, concluindo como centroavante o cruzamento de Gabriel Barbosa pela direita.

No estilo e nas características lembra, sem comparar e guardando as devidas proporções, o ídolo do Real Madrid Raúl González. O maior jogador já revelado no clube merengue e justamente o treinador que aguarda Reinier no Real Castilla. Movimentação parecida na aproximação com o centroavante e a personalidade e precisão para decidir.

Por ser mais letal parece mais pronto que Vinícius Júnior. Na objetividade e senso coletivo dá a impressão de estar acima de Lucas Paquetá. Apesar das funções diferentes em relação às duas joias que encheram os cofres rubro-negros recentemente.

Ainda muito a evoluir para um jovem e, óbvio, nada garante o sucesso. Até porque não depende apenas do potencial, o extra-campo conta muito. Mas o Real Madrid, na luta constante com o Barcelona pelos grandes talentos do planeta e escaldado pela perda de Neymar no início da década, parece ter feito um ótimo negócio.

Porque Reinier não é do tipo que vai aprender tudo na Europa. O "estágio" no Flamengo já ensinou algumas coisas que serão muito úteis em Madrid, inclusive levantar taças.

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.

Blog do André Rocha