PUBLICIDADE
Topo

Bom segundo tempo na estreia aponta caminhos para o Palmeiras

André Rocha

22/01/2020 21h04

Os dois primeiros gols do Palmeiras que encaminharam a goleada por 4 a 0 surgiram em falhas do Ituano. Da "assistência" de Marcos Serrato para Marcos Rocha no primeiro e do volante Baralhas entregando no pé de Dudu, que serviu Lucas Lima. Chutes cruzados do lado direito no canto do goleiro Pegorari.

Mas o segundo tempo da estreia oficial na temporada mostrou uma boa possibilidade: dois pontas agudos e Luiz Adriano, depois Willian Bigode, com uma referência mais móvel, recuando, passando e deixando espaços para as diagonais dos companheiros mais abertos. Willian ainda apareceria para fechar o placar em bela jogada coletiva.

Depois de uma primeira etapa sem mobilidade e ainda muito dependente de Dudu, a equipe cresceu na volta do intervalo com um 4-3-3 mais desenhado, com Gabriel Veron na vaga de Raphael Veiga, alternando pelos flancos com Dudu. Lucas Lima cresceu alinhado com Ramires, depois Zé Rafael, que marcou um belo gol, completando outra jogada pela direita. Ambos à frente do jovem e moderno meio-campista Gabriel Menino, uma boa novidade na temporada.

O Ituano fez um primeiro tempo organizado no 4-1-4-1, mas faltou velocidade nas transições ofensivas com Minho pelos flancos e Gui Mendes na referência. Na segunda etapa, os dois gols em erros individuais nos primeiros 15 minutos pesaram, assim como a qualidade de um Palmeiras que vai buscando uma versão mais ofensiva e conectada com ideias mais atuais, como a pressão pós-perda.

Foram 60% de posse e 17 finalizações contra dez – sete a dois no alvo. Uma boa atuação nos 45 minutos finais para a estreia oficial fora de casa diante de um oponente que muitas vezes complica nos duelos com os grandes. Com Veron, Zé Rafael e Willian, o segundo tempo do time de Vanderlei Luxemburgo foi promissor e aponta caminhos.

Talvez já para o clássico "precoce" contra o São Paulo no domingo.

(Estatísticas: SofaScore)

Sobre o Autor

André Rocha é jornalista, carioca e blogueiro do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros “1981” e “É Tetra”. Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Entender de tática e estratégia é (ou deveria ser) premissa, e não a diferença, para qualquer um que trabalha com o esporte. Contato: anunesrocha@gmail.com

Sobre o Blog

O blog se propõe a trazer análises e informações sobre futebol brasileiro e internacional, com enfoque na essência do jogo, mas também abrindo o leque para todas as abordagens possíveis sobre o esporte.